Jornal Informativo CEF (JVM)
Pesquisa

Habitações continuam "em risco" em Guimarães
Por Francisco Sousa (Aluno, Cef. T2.1), em 2013/04/03391 leram | 0 comentários | 157 gostam
Habitações continuam "em risco" em Guimarães após deslizamento de terras
Os trabalhos para remover "o monte" de terra da derrocada de terça-feira em Guimarães já recomeçaram, depois de terem sido suspensos às 03.00 horas da madrugada, ainda com o risco de as habitações na encosta ruírem, disse a Protecção Civil.
Segundo disse fonte da Proteção Civil à agência Lusa no local, esta quarta-feira de manhã já houve "algum movimento de terras", pelo que a situação "ainda é perigosa".
A Protecção Civil e os serviços da Câmara Municipal de Guimarães estão agora "a estudar" o local para onde será levada a massa de terra que está a ser removida "por mais de uma dezena de camiões", explicou a fonte.
Ao contrário do que chegou a ser equacionado na noite de terça-feira, "depois de haver certezas que não haveria vítimas debaixo da terra", os trabalhos de remoção do entulho foram suspensos às 03.00 horas, tendo sido retomados por volta das 08.30 horas de hoje.
"Não há vítimas, é certo, mas a situação ainda é perigosa. Já houve mesmo algum movimento de terras esta manhã, pelo que a possibilidade das habitações [evacuadas após o deslize de terras] virem a ruir está em cima da mesa", admitiu a fonte.
Alias, as fundações, pilares e estacaria do complexo habitacional "de luxo" situado na encosta que derrocou, com 20 focos habitacionais, é, agora à luz do dia, "bem visível".


Comentários

Escreva o seu Comentário